Cuidados no Natal

A época natalina é sempre de muita paz e alegria entre a família e amigos, mas ela também requer alguns cuidados especiais com os nossos animais. Para um cachorro, por exemplo, alguns objetos podem ser perigosos!

É importante ressaltar ainda que as comemorações de Natal representam novidade para os pets, como o barulho de uma casa cheia, então, é importante redobrar o cuidado. Confira algumas dicas:

Mantenha a rotina: mesmo em véspera de Natal, com muitos afazeres, é importante manter a rotina do cachorro. Isso é evita que ele “estranhe” ainda mais e fique estressado, por exemplo.
O poder dos exercícios: muitos cachorros ficam excessivamente animados quando recebem muita gente em casa. Por isso, é importante que horas ele tenha alguns minutos de passeio e exercício. Isso ajudará a acalmá-lo e ter uma noite mais tranquila.
Alimentação: é claro que na noite de Natal, com tantas delícias na mesa, seu pet usará seus olhinhos pidões para experimentar. Então, é importante que ele seja alimentado antes do jantar!
Atenção às crianças: é imprescindível que as crianças sejam instruídas a não magoar nem aborrecer os animais. As brincadeiras devem ser saudáveis e sempre observadas por um adulto.
“Não” aos fogos de artifício: no Natal e no Ano Novo, é importante manter o seu cão o mais longe possível disso. Os cachorros têm uma audição muito sensível e se assustam fácil com esse tipo de barulho.

Siga essas dicas e tenha um Natal tranquilo e feliz!

Alimentos prejudiciais a cães/gatos

Quem tem algum animal de estimação sabe o quanto é difícil resistir aos olhinhos pidões na hora da refeição. Mas, tendo em vista alguns alimentos e substâncias nocivas aos pets, é importante evitar que eles tenham muita liberdade na cozinha.

Além de infelizmente ser necessário negar alguns alimentos que eles nos pedem, é essencial tomar outros cuidados, como manter a porta da despensa fechada e, é claro, ter sempre consigo o número de emergência do veterinário.
Confira uma lista com alguns alimentos nocivos aos pets:

Alho e cebola
Qualquer comida temperada deve ser evitada! Certos componentes da cebola, por exemplo, podem causar danos oxidativos aos glóbulos vermelhões, causando anemia e prejudicando os rins. Sinais de que seu pet ingeriu: fraqueza, dor de estômago e sangue na urina.
Chocolate
A cafeína e a teobromina podem ser letais! Apesar de o chocolate ser um dos alimentos favoritos das pessoas, deve estar sempre distante dos animais. Sintomas: vômito, aumento da frequência respiratória, irritação e dores abdominais.
Abacate
Este alimento é composto por partes tóxicas aos animais. Além disso, o caroço pode sufocá-lo e, se ingerido, causar um bloqueio intestinal. O alto teor de gordura do abacate pode ainda causar dores de estômago, vômitos e pancreatite.
Xilitol
O Xilitol é um componente da maioria dos produtos diet e light. Sintomas: fraqueza, letargia, perda de coordenação, colapso e convulsões. Consequências: hipoglicemia drástica e falência do fígado.
Uvas
Podem causar insuficiências renal e hepática em cães e gatos, além de vômitos, diarreia e até mesmo a morte. Sintomas: vômitos e diarreia horas depois da ingestão.
Frango
Aves, em geral, é um problema, não apenas pelo tempero presente na carne, como também pelos ossos que podem ser ingeridos. Consequências: obstruções no estômago e no intestino.
Outros alimentos/substâncias prejudiciais aos pets: comida vencida, milho na espiga, laticínios, salmão cru, fígado, macadâmia, caroços de frutas, café, sal, plantas, etc.

Dermatite de contato em gatos: saiba mais

Quando se tem um gato de estimação em casa os donos precisam manter alguns cuidados, isso porque existem doenças como a dermatite de contato, que pode ser causada por contato com materiais que possuímos em casa, causando alergia e irritação a pele do gato.

Causas:

A dermatite de contato é uma reação alérgica e irritante que ocorre na pele do animal e pode ser causada por: objetos de plástico, borracha, lã, produtos químicos e aplicação de antibióticos.

Sintomas:

Pele irritada;
Inflamação na pele;
Vermelhidão;
Coceira;
Surgimento de bolhas;
Queda de pelos.

Tratamento:

Deve ser realizado o teste de contato (Patch test) e o teste de exclusão por um veterinário, para saber qual objeto causou a reação. Após realizar o exame e ser diagnosticada a alergia o melhor tratamento é manter o gato longe dos objetos que causam a alergia e das áreas onde se utilizam produtos químicos.

Um verão mais divertido

5 motivos que explicam porque seu cãozinho precisa passear regularmente:

1 – Ajuda a manter seu pet saudável
Exercitar seu cãozinho é um dos principais pontos para mantê-lo saudável tanto fisicamente quanto psicologicamente. Os passeios previnem a obesidade, problemas locomotores, e auxiliam no funcionamento do sistema digestivo e sistema imune. Quando os cãezinhos estão em forma e passeam regularmente se sentem mais felizes, são mais calmos, e tendem a ter menos problemas de comportamento relacionados ao tédio.

2 – Ajuda no controle de peso

A obesidade infelizmente é uma doença bastante comum entre os cachorrinhos. Em conjunto com uma dieta balanceada, os passeios regulares são importantes para a redução de peso e aumento do bem-estar de seu animal.

3 – Ajuda no comportamento

Se seu cãozinho é muito agitado, ansioso ou até têm comportamentos muito impulsivos, isso é sinal de que ele precisa gastar mais energia para relaxar. O tédio e a ansiedade são fatores importantes para um comportamentos indesejados de seu cãozinho, e os passeios regulares fazem com que ele gaste energia e fique mais calmo, além de previnir doenças como depressão.

4 – Ajuda na Socialização

Passear com seu cachorrinho e deixá-lo ter contato com outros outros ambientes, sons e cheiros faz com que ele se sinta cada vez mais confiante e menos medroso em momentos de socialização. Promover esse tipo de ação ajuda também a reverter diversos comportamentos de hiperatividade.

5 – Ajuda no sistema digestivo

Pode não parecer, mas os cachorrinhos também podem ter diversos problemas digestivos e urinários. Alguns cachorrinhos não estão acostumados a fazer xixi e cocô fora de casa ou até ficam horas esperando você chegar para conseguir fazer. Os passeios ajudam a fazer com que ele crie confiança e se sinta confortável para poder fazer suas necessidades regularmente.

A importância da vacinação

A vacinação é a melhor forma de proteger cães e gatos contra doenças infecciosas, causadas por vírus, bactérias e outros microrganismos. Manter as vacinas em dia é um ato de amor e cuidado, que faz toda a diferença para a saúde, bem-estar e qualidade de vida dos animais, assim como daqueles que convivem com eles.

Para os cães:

Alguns esquemas vacinais em cães são iniciados aos 45 dias de vida, com aplicação da vacina polivalente. O número de doses e a frequência das aplicações são informados pelo médico veterinário já na primeira consulta do filhote.

Os cães devem ser imunizados contra a traqueobronquite infecciosa canina, ou como é conhecida, gripe canina.

A giardíase é uma infecção intestinal causada por um protozoário que pode ocorrer em qualquer fase da vida do cão. É necessário que o animal receba a vacina contra a Giárdia.

Uma vez por ano é obrigatório a aplicação da vacina antirrábica. O controle dessa doença, que é uma zoonose fatal, depende muito da quantidade de cães adequadamente vacinados.

O esquema vacinal completo deve ser repetido anualmente.

Para os gatos:

Os gatos também precisam ser imunizados. Para eles, a maior parte dos calendários vacinais se inicia aos dois meses de vida. O número de doses e a frequência das aplicações são informados pelo médico veterinário já na primeira consulta.

É necessária a aplicação da vacina antirrábica, que é obrigatoriamente realizada uma vez ao ano. O controle dessa doença, que é uma zoonose fatal, depende muito da massa de cães adequadamente vacinada.

A repetição anual do esquema vacinal, também deve ser seguida para os felinos.

4 sinais que seu cachorro precisa passear mais

bbbbbbbbbbbbbb

 

Na correria do dia a dia acabamos tendo dificuldade para passear e gastar energia dos nossos cachorros, certo? Mesmo quando encontramos um tempinho, fazemos um passeio curto e quase não gastamos energia do cachorro.
Pra manter a saúde e comportamento calmo dos nossos cachorros e até para mantermos a nossa casa inteira, precisamos fazer passeios longos e regulares. Pensando nisso, listaremos 4 sinais que seu cachorro precisa passear mais:

1. Seu cachorro destrói tudo, late muito ou é muito agitado

Se seu cachorro é muito agitado, ansioso ou até têm comportamentos agressivos, é sinal de que ele precisa gastar mais energia para relaxar. O tédio e ansiedade são responsáveis pelo comportamento nervoso do seu dog e os passeios regulares fazem com que ele gaste energia e fique mais calmo.
2. Seu cachorro puxa a guia e não socializa com pessoas ou outros cães

Deixar seu cachorro ter contato com outros cachorros, pessoas e ambientes nos passeios traz inúmeros benefícios, mas deve ser feito com calma e muito reforço positivo. Isso tudo fará com que ele fique menos medroso e aprenda a não puxar a guia e latir para outros cachorros.

3. Seu cachorro passa o dia todo em casa e fica agitado a noite

A falta de estimulação mental e física por ficar o dia todo dentro de casa sem exercícios, faz com que seu cachorro guarde toda a energia até você voltar do trabalho. Afinal, seu cachorro te que gastar toda a energia acumulada durante o dia.

4. Seu cachorro dorme muito, está gordo ou sempre doente

Exercitar seu cachorro é uma das principais maneiras de mantê-lo saudável e no peso ideal. Quando estão em forma e passeiam regularmente, os cachorros se sentem mais felizes, têm ainda mais vontade de se exercitar e seu sistema imune fica mais forte para lutar contra doenças.

Porque os cães lambem o focinho um do outro?

ndhudhf

O que poderia ser mais bonito do que seu filhote dar um beijinho no nariz do seu amigo? Nada mesmo. Mas o seu cachorro está realmente dando um beijo em seu amigo? Sim, mas essa é apenas uma razão para que seu cão lamba o focinho de outro cão.

O que cães querem dizer a lamber o focinho de outro cachorro

Quando se encontram, um cão tímido abaixará a cabeça, evitando contato visual direto e gentilmente estenderá sua língua para lamber o focinho de um cão mais dominante e confiante. O primeiro cão lambe o focinho do segundo para reconfirmar que ele vem em paz. Pense nisso como o equivalente ao beijo social.

Cães que já são amigos também trocam beijinhos. Dois amigos caninos fortemente ligados se lamberão e cuidarão um do outro. Eles dão um ao outro “beijos de cachorro” como demonstrações de afeto e amizade. Neste cenário, a hierarquia social dos cães não é um problema. Estes cães sabem e confiam um no outro. Eles também cuidam uns dos outros: um cão que lambe excessivamente o focinho de seu amigo canino pode estar fazendo isso porque o ele tem um tumor, corte ou outra necessidade médica que requer atenção e tratamento.
Filhotes também “beijam” suas mães, mas não é um gesto de afeto. Quando os filhotes fazem a transição de mamar as tetas da mãe para comer comida semissólida, eles lambem vigorosamente o focinho da mãe na esperança de fazê-la regurgitar algum alimento semi-digerido para eles. Se você tem um assim, siga as orientações do seu veterinário para garantir que eles estejam recebendo a nutrição adequada e que você saiba quando e como fazer a mudança do leite de sua mãe para comida de cachorro.

Importância da água para os cachorros

img_como_fazer_cachorro_beber_mais_agua_17978_orig

Nas campanhas que passam na mídia, se ouve falar muito sobre a importância do ser humano tomar bastante água, no entanto, esquece-se de mencionar que os animais também necessitam da mesma forma. A água é um recurso natural fundamental para uma boa saúde, pois a escassez ou a quantidade reduzida de ingestão da mesma pode acarretar em graves problemas de saúde, que na maioria das vezes, pode levar o animal à morte.

Muitas pessoas, principalmente os tutores de cães tem uma grande dúvida a respeito da quantidade de água que um cão deve beber por dia. Essa dúvida é bem pertinente, contudo, devido a inúmeros fatores, essa quantidade de água pode se alterada.

O clima que o animal vive é fundamental para se estimar a quantidade necessária para uma boa saúde. As regiões quentes tendem a favorecer uma ingestão maior de água, diferentemente do clima frio.

Muitos oferecem qualquer tipo de água ao seu pet, e em alguns casos até mesmo água da piscina. Assim como a nossa, esse recurso natural tão valioso ofertado aos cães deve ser de origem filtrada ou mineral para que não haja a transmissão de certos parasitas, ou mesmo outros tipos de doenças. A forma mais econômica é você ter um filtro em casa.

De um modo geral, a quantidade de água a ser consumida por uma animal na fase adulta é de 50 ml a cada quilo de peso. Essa margem pode variar como dito anteriormente. O indicado é que a água seja ofertada 24 horas por dia, para que seja consumida de acordo com a necessidade de cada animal.

Chocolate para cachorro: Saiba os cuidados

chocolate-proibido-caes

Se você é o tipo de pessoa que adora compartilhar um pedacinho de chocolate com o seu amigo para lhe fazer um agradinho, você pode estar envenenando o seu cachorro.

A maioria dos donos não sabe que embora o chocolate seja inofensivo para nós, humanos, pros cães ele pode significar a morte.

A quantidade de chocolate que pode ser ingerida depende do tamanho do animal, mas cada indivíduo tem uma resistência diferente, por isso o melhor é afastar ao máximo o seu cão desse alimento. É mais seguro e saudável você comprar chocolates específicos para cachorros, feitos com ingredientes que não afetam sua saúde.

O componente tóxico que afeta o seu cão é chamado teobromina, é facilmente metabolizado pelo organismo humano. Os cães não conseguem eliminar a teobromina rapidamente e acabam intoxicados.

Permitir que seu cão coma uma pequena quantidade de chocolate pode fazê-lo vomitar. Quantidades maiores podem causar tremores musculares, ataques cardíacos e hemorragias internas.
O chocolate branco é o menos perigoso, enquanto os chocolates mais escuros são os piores. Na dúvidanunca dê chocolate para o seu amigo. Existem muitas outras formas de agradá-lo sem correr riscos.

Saiba mais sobre os carrapatos

acabar-com-carrapatos-e-pulgas-5

Carrapatos no seu cãozinho podem acabar com o seu sossego. Além de o seu cão sentir muita coceira, ele também estará vulnerável a outras doenças que podem surgir depois da hospedagem desses ácaros.

Existem variados tipos de carrapatos, sendo eles:

  • Rhipicephalus sanguineus, mais conhecido como carrapato vermelho do cão. A pequena praga exige três hospedeiros para completar o ciclo (trioxeno) e ao finalizá-lo, o carrapato terá que buscar um novo hospedeiro, ou seja, um novo cãozinho.
  • O carrapato Amblyomma Cajennense ou popularmente conhecido como rodoleiro ou carrapato estrela, é um ácaro que ataca os humanos e animais sendo mais comum o ataque em cavalos. Geralmente é encontrado em florestas com vegetação densa, próximo a riachos ou rios, e em áreas que os animais frequentam. Nos adultos as cores podem ser o marrom ou o bege.

Quando os carrapatos aparecem?

Os carrapatos se alimentam do sangue dos animais e surgem com o aumento das temperaturas, normalmente do início da primavera até o final do verão. Eles são encontrados em áreas urbanas e também em parques. O problema é que eles se proliferam com muita rapidez.

Muitos acham que eles voam ou pulam como as pulgas, no entanto ele chega até seu alvo andando e se agarram na pele do animal.

Em qualquer caso, procure o veterinário para indicar os remédios ideais para o seu bichinho e fique atento.

Entre em Contato Conosco